Recentes

"Eu posso focar apenas em cantar", nova entrevista de Jen Majura


A guitarrista Jen Majura concedeu uma entrevista à revista Overdrive onde falou um pouco sobre a próxima etapa da Synthesis Tour, que acontecerá na Austrália na próxima semana, também falou sobre a versão de Weight Of The World, que não entrou para o álbum. Confira a entrevista completa traduzida:


“Estou ansiosa para chegar e conhecer todos os fãs australianos.” Uma entrevista com Jen Majura, do Evanescence.

Com apenas uma semana até que o Evanescence dê o pontapé inicial em sua turnê mundial “Synthesis: Live” na Austrália, a primeira visita deles ao nosso país em seis anos, a ansiedade dos fãs australianos definitivamente já atingiu o ápice. Logo após eles terem encerrado suas duas turnês “Synthesis: Live” americanas, a Overdrive conversou com a guitarrista e, recentemente, thereminista, Jen Majura para falar tudo sobre “Synthesis”.

Enquanto os outros membros da banda (que consiste da vocalista Amy Lee, do guitarrista Troy McLawhorn, do baixista Tim McCord e do baterista Will Hunt) já fizeram turnê pela Austrália antes, esta será a primeira vez que Jen visitará nosso território e ela não poderia estar mais animada. “Uhuu! Eu estou muito ansiosa por essa viagem. Eu nunca fui à Austrália e eu sempre, sempre quis ir. Agora, graças à Amy e ao Evanescence, eu vou finalmente ter a chance de conhecer a Austrália... E comer vegemite.” Essa animação é um sentimento compartilhado mutuamente pelos membros da banda, ao que Jen descreve a turnê mais como uma grande viagem de férias com amigos.

Jen tentou explicar que as reações aos primeiros shows da turnê “Synthesis: Live” eram bem confusas quando as pessoas entravam e viam um show completamente diferente daquilo que elas esperavam. “A galera esperou algo diferente quando o Evanescence anunciou que seria ‘Evanescence com orquestra’. Todo mundo esperou, tipo... ‘Ah, banda de rock mais Orquestra Sinfônica’, mas nós fomos e dissemos ‘não, não, não, não, não, nós vamos fazer diferente.’ Nós somos uma banda que se transformou numa orquestra, o que é novo. Isso nunca foi [feito] como estamos fazendo agora, então as primeiras reações foram tipo ‘Ah, espera, não é um show de rock. Então o que é isso?’ e no fim, eu posso ver as reações das pessoas na plateia e elas ficam tipo... Um pouco confusas porque não é um show de rock, mas também ficam tipo ‘meu deus, isso é deslumbrante!’ Isso é lindo. É grande. E eu vejo as pessoas cantando junto, fechando os olhos e chorando de emoção e isso é lindo! Muito, muito lindo!”

Então o que podemos esperar da turnê australiana que está vindo? “Eu acho que nós vamos basicamente manter a ideia de como fizemos as músicas e os setlists e todo o resto nas duas turnês americanas, só que faremos tudo isso do outro lado do planeta. [Risos] Meu deus, nós vamos estar pendurados no teto, vamos tocar de cabeça pra baixo!”

Tocar na Ópera House de Sydney com dois shows lotados é um sonho de consumo que se torna realidade para a vocalista Amy Lee e esse sentimento acaba sendo refletido por Jen. Quando perguntada sobre como ela se sentiu por tocar no local mais icônico da Austrália, Jen mal pôde entender que esses dois shows realmente irão acontecer. “Eu me sentiria abençoada e feliz simplesmente por me sentar lá e assistir um show, sabe? É a Ópera House de Sydney, meu deus! E nós vamos tocar lá duas vezes! Não apenas sentar na plateia, mas realmente fazer um show da Ópera House de Sydney! Eu estou tão chocada por causa do fato de que faremos isso, é fabuloso ter a chance de tocar lá. É algo que nem todo mundo tem o prazer de curtir e experimentar, sabe? É algo realmente muito especial e eu estou muito ansiosa.”

Jen nos disse que sua música favorita de tocar nos moldes de “Synthesis” é, sem dúvidas, My Heart is Broken. Ela diz: “Eu amo muito My Heart is Broken porque essa versão é frágil e tão forte e poderosa que, pra mim, parece que a música ganhou mais dinâmica e emoção. Eu não sei o porquê, mas eu também tenho curtido muito cantar com a Amy. É nisso que tenho focado na turnê, não tanto em tocar guitarra. Eu não toco tanta guitarra quanto costumo fazer nos shows de rock, então eu posso focar na voz e é realmente bonito não precisar ficar correndo pelo palco como uma doida e aí ter que correr de volta pro microfone e respirar e cantar. Eu posso focar apenas em cantar e fazer meus vocais 100% bons para dar à Amy o melhor apoio para os vocais principais, e isso é algo que gosto muito. Eu me sento lá e observo a linguagem corporal dela, o jeito que ela respira e posso notar ‘ok, agora ela está sendo mais dinâmica, ou então agora ela está um pouco suave’ e eu tento acrescentar a mesma emoção aos meus vocais. É lindo e muito gostoso cantar com a Amy nessa turnê.”

Alguns fãs mais atentos notaram que, durante a segunda fase da turnê “Synthesis: Live” americana, uma versão da música Weight Of The World estava nos setlists, ainda que não tenha sido lançada no álbum. Uma vez que Amy já declarou que uma versão de estúdio dessa nova versão da canção não existe, não há planos de gravá-la num futuro próximo. Devido à aparição inesperada de Weight Of The World nos shows, muitos fãs têm se perguntado se há outras músicas que receberam o “tratamento Synthesis”, sejam gravadas em estúdio ou não. Infelizmente, a resposta para isso é não. Jen explicou de onde que uma versão de Weight Of The World não gravada surgiu. “Bom, nós fizemos as duas turnês americanas e, entre as duas, houve uma pequena pausa, na qual nós ponderamos ‘ok, vamos ver o que podemos melhorar, o que podemos acrescentar e o que vamos mudar na segunda turnê para tornar o show mais poderoso, ou podemos adicionar outra música’ e então todos nós pensamos em Weight Of The World. Eu fiquei surpresa porque a música tem essa coisa oriental tipo... Eu não sei o porquê, mas tem um sabor distinto. Então nós acrescentamos a canção e cada um, em casa, preparou alguns sons e opiniões sobre como fazer isso. E então nós nos encontramos antes da segunda turnê e experimentamos a música em ensaios e trabalhamos nela por tipo... Duas horas, e ela acabou se tornando essa versão irada! Mandando a real, na guitarra, essa é uma das minhas músicas favoritas no setlist do Synthesis, porque é muito divertida de tocar.”

Antes de embarcar para iniciar a turnê no próximo sábado em Brisbane, Jen tem uma pequena mensagem para os fãs australianos como uma pequena carta de amor. “Querida Austrália, eu mal posso esperar pra finalmente chegar à Austrália com o Evanescence e fazer shows irados e comer vegemite. [Risos] Estou ansiosa para chegar e conhecer todos os fãs australianos.”


Bom, se nós não estávamos animados para o início da turnê australiana antes, nós com certeza estamos agora! O Evanescence toca no Brisbane Convention & Exhibition Centre com a Orquestra Sinfônica de Queensland no dia 10 de fevereiro (nova data e local), dois shows esgotados na Ópera House de Sydney com a Orquestra Sinfônica de Sydney nos dias 13 e 14 de fevereiro antes de fechar a turnê em Melbourne no Rod Laver Arena com a Orquestra Sinfônica de Melbourne no dia 16 de fevereiro.

Tradução por
Jshsis Moryen


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.